Seguidores

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Sobre a minha gravidez

Esta gravidez, está a correr muito melhor que a primeira, não quer dizer que eu goste de estar grávida, porque não gosto. Este desabafo já me trouxe alguns comentários menos agradáveis, como se todas as mulheres fossem obrigadas a gostar de estar gravidas, como se eu fosse diferente e estranha. Mas sinceramente não me afectou!
Eu sinto o que sinto, e cada pessoa é diferente, não devemos confundir esses sentimento com o não gostar dos filhos, muito pelo contrário, faço tudo pelo meu, mas durante a primeira gravidez, fui obrigada a estar em repouso a maioria dos meses, foi muito difícil, tinha muitas dores, em todo o lado, se estivesse algum tempo em pé desmaiava, não conseguia dormir, era impossível mexer-me com o tamanho da barriga, engordei imenso, sempre cheia de azia, de refluxo, de calor, até a tomar banho me sentia mal, as estúpidas oscilações de humor, cheguei a pensar que sofria de doença bipolar. Um sem numero de aspectos que me fizeram odiar estar gravida. Sentia-me enorme ( e estava), depois a ansiedade, nunca mais nascia, 40,41,42 semanas e nada, nem sinal de contracções, internada, parto provocado durante 3 dias, com óvulos, contracções artificiais, horríveis, 3 dias de verdadeira tortura. E assim se foi a ideia romântica que muitas teem sobre a gravidez.
Uma coisa é certa, quase ninguém nos conta os aspectos negativos, eu sempre ouvi  mulheres, a dizerem que a gravidez, era a melhor fase da vida delas, que era maravilhoso, e bla bla bla, mas nunca as ouvi dizer, que já andavam a uma semana com prisão de ventre e com uma crise de hemorróidas que nem se atreviam a sentar.
Eu sei que nem todas as mulheres são iguais e que para umas a experiência é maravilhosa, mas tenho a certeza que não sou a única a pensar desta forma, e que as nossas mães e pessoas próximas, nos deviam dizer toda a verdade sobre a experiência, e não o fazem.
O resultado final, é um bebe lindo que nos dá trabalho, mas é muito recompensador, se passava por tudo outra vez para ter o meu filho? Claro, tanto é que estou gravida de novo,  carregada de enjoos, cozinhar para mim, agora é um frete, a carne dá-me nojo, tudo me deixa agoniada, e só penso em dormir, de vez em quando ainda sou presenteada com umas enxaquecas de cair para o lado, portanto está tudo dentro da normalidade.

*Este texto pode ferir susceptibilidades, se nunca esteve gravida e esta a pensar engravidar por favor não leia*:)

4 comentários:

  1. Eu concordo plenamente, as mulheres são diferentes. Só se ouve a parte positiva mas a verdade é os aspectos mais difíceis também estão presentes eu por exemplo nos primeiros 3 meses de gravidez tinha tantos enjoos... e não posso dizer que tenha gostado, muito pelo contrário foi horrível! Amo a minha filha mas isso não quer dizer que não possa falar nos aspectos menos positivos da gravidez ;) bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tambem detesto a parte dos enjoos...
      bjs

      Eliminar
  2. Acho que devia ter lido a ultima fase antes de ler o texto ihihi mas não tem problemas porque já tenho conhecimento desses desafios de uma grávida. Ainda não sei se quero engravidar, se quando, etc mas é positivo termos uma ideia realista se não torna-se numa desilusão! Espero que continuer com uma gravidez mais calma que a primeira e que o parto seja bem melhor!

    ResponderEliminar
  3. Ola Cogumela
    Exactamente, é isso que pretendo, que as pessoas tenham uma ideia de que por vezes a experiencia nem sempre agradavel.
    Obrigada
    bjs

    ResponderEliminar

Obrigada por deixar o seu comentário.